12/01/2010

Pirenópolis / Salto Corumbá







Rumo à Salto Corumbá

A saída de Pirenópolis é punk, logo de cara uma subida cabulosas ... E não pensem que foi só esta... Encotramos diversas pela frente, porém a paisagem era de se admirar... Exuberante e encantadora.
Depois de horas no desce e sobe.... Lá estava Sato Corumbá. De longe se via um lindo véu branco que saia das montanhas...
Salto Corumbá apareceu de uma desavença entre um francês chamado Bernard Alfred com a população de Pirenópolis, pois a técnica usada para o garimpo sujava a água do principal rio que abastecia a cidade – Rio Corumbá. Após diversos atritos com a população, houve uma grande revolta dos Pirenopolinos que culminou com a destruição do garimpo e a fuga das pessoas que lá trabalhavam.
Bernard, muito audacioso foi à procura de outros lugares para continuar a exploração, pois o rio Corumbá era muito volumoso e isso facilitava o garimpo, bem como a informação de que lá existiria um grande volume de ouro, que mais tarde foi confirmado por historiadores.Dizem que uma grande quantidade de ouro foi tirada dos soltos e mandada para a capital da época e de lá enviada a Portugal.
Salto Corumbá ou korum-bé que significa na linguagem indígena “meu lar” é um lugar exuberante, mágico, um santuário no meio da natureza...
Ao passar por entre as diferentes cachoeiras existente no Salto sentimos que somos tão pequeninos que a Mãe Natureza pode nos engolir a qualquer momento. É em sinal de reverencia e respeito a este lugar que percebemos também que somos parte do meio e a terra não nos pertence, ela tem vida própria e é rica por excelência.
Os dias em Salto foi maravilhoso, vale a pena confirmar a beleza do lugar e ficar alguns dias...
...
Agora só em Brasília...capital maravilhosa do nosso país...

Sergio e Elisa

Pirenópolis / Pirenópolis








Pirenópolis é uma pequena cidade do interior de Goiás, tombada pelo patrimônio histórico e artístico nacional, que conserva seu aspecto antigo e bucólico, cercada de morros e cachoeiras.
A cidade esta bem movimentada, com turistas, tanto da região como de outros estados e até mesmo países.
A pousada na qual nos instalamos é um encanto. Sua proprietária preservou uma linda área verde ao redor dos chalés, o que dá uma sensação de frescor, mesmo com todo calor do local. Por isso durante o dia todos ficam em suas casas se protegendo do sol e com o frescor da noite todos se sentam nas calçadas para ficar proseando. A cena nos remeteu a nossa infância, onde a tranquilidade ainda reinava nas cidades do interior de São Paulo. Enfim, que bom que ainda podemos encontrar lugares como este em nosso país.
...Como a noite estava gostosa, após nos instalarmos resolvemos dar um role pela cidade. Ela esta toda enfeitada e iluminada com luzes de Natal, o que dá um ar romântico.
Seu calçamento de pé de moleque, é pequeno e gracioso. Seu casario são harmoniosos.

....

Dia seguinte... percorremos as lojinhas da cidade para ver os artesanatos, que não deixa a desejar nada a Paraty...
Como não estávamos conseguindo conectar a Internet durante o percurso, passamos a tarde num café próximo a pousada e de lá conseguimos colocar em ordem nossa postagem, bem como falar com as filhas.
A tarde foi bem prazerosa, pois além de conhecermos pessoas de diferentes lugares a conversa rendeu muito...

À noite saímos para jantar e dormir, pois no dia seguinte sairemos para Salto Corumbá.

Sergio e Elisa

Visitas

Seguidores

A gente agradece...

A gente agradece...

TIPOS DE CICLISTAS

Tem ciclista que mais gosta de trilha que estrada...né Castílho
Tem ciclista que namora ...casa com a bike...
Tem ciclista que adora pedalar de dia...
Tem ciclista que não pode ver uma subida que já começa a reclamar...
Tem ciclista que mais empurra que pedala...
Tem ciclista que adora subida...
Tem ciclista que não pode ver uma descida que se joga...
Tem ciclista que cai parado... né Sergio...
Tem ciclista que mais ri do que pedala...
E outros de pedalar a noite...
Tem ciclista de meia idade...
Tem ciclista que adora pedalar pelado...
Tem ciclista jovem, gatão e criança...
Tem família de ciclistas...
Bom, nós somos um “casal de ciclistas”.
E você que tipo de ciclista é...

Euzinha